Síndrome de Burnout

Informações


O que é: Burnout “no local de trabalho” é uma síndrome relacionada à ocupação resultante do estresse crônico no local de trabalho que não foi gerenciado com sucesso. Burnout pode ser medido e quantificado usando ferramentas científicas validadas. Envolve exaustão emocional contínua, distância psicológica ou negatividade e sentimentos de ineficácia - tudo somado a um estado em que os estressores relacionados ao trabalho não estão sendo administrados com eficácia pelo descanso normal encontrado nos intervalos de trabalho, fins

de semana e folgas (World Health Organização, 2019).

A síndrome de Burnout está inserida no capítulo XXI da categoria que se refere aos problemas relacionados com a organização de seu modo de vida (Z73), descrita na Classificação Internacional de Doenças (CID10), versão 2010, pelo código Z73. 0 Burnout (estado de exaustão vital).

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - DSM-5-TR, versão 2023 compreende como uma sobreposição de diagnósticos com mesmos sintomas de depressão com especificador ansiedade. Para eles o Burnout seria o mesmo que uma depressão com sintomas ansiosos.

O que não é: isso não é “esgotamento” que usamos em conversas casuais. O verdadeiro esgotamento no local de trabalho é específico do trabalho ou ocupação de alguém e é mais preocupante e prejudicial do que as irritações diárias que todos experimentam e que a maioria de nós administra.

Existem três dimensões para o burnout no local de trabalho:

  • Sentimentos de esgotamento de energia ou exaustão emocional
  • Aumento da distância mental do trabalho e sentimentos negativos ou cínicos em relação ao trabalho
  • Redução da sensação de eficácia no trabalho

Mindy Shoss, PhD, professora de psicologia na University of Central Florida e editora associada do Journal of Occupational Health Psychology , diz: “Existem muitas causas potenciais de esgotamento nos locais de trabalho de hoje - cargas de trabalho excessivas, baixos níveis de suporte, tendo pouco a dizer ou controle sobre assuntos do local de trabalho, falta de reconhecimento ou recompensas pelos esforços de alguém e ambientes de trabalho interpessoais tóxicos e injustos. Acrescente a isso o zumbido constante da incerteza sobre uma possível recessão e não é surpresa que o esgotamento esteja aumentando em muitos locais de trabalho.”


Além do contexto laboral, outros aspectos estão por trás de um quadro de esgotamento profissional. As atividades domésticas, por exemplo, problema mais comum em mulheres, que encaram duplas ou triplas jornadas.


Outros fatores que se combinam para causar a Síndrome de Burnout podem ser:

  • Genética;
  • Cargas horárias extensas;
  • Vivência de assédio moral no trabalho;
  • Contextos de muita carga física, mental ou emocional;
  • Perfeccionismo e autocobrança exagerada;
  • Desmotivação no cargo;
  • Existência de outros transtornos, como depressão;
  • Poucos momentos de descanso e descontração;
  • Falta de rede de apoio social;
  • Pouca prática de hábitos saudáveis;
  • Excesso de empatia (absorver os problemas de outras pessoas).


Quais são os principais sintomas?

  • O sintoma mais presente relacionado à Síndrome de Burnout é a sensação de esgotamento, como se a pessoa não tivesse mais forças para realizar seu trabalho. Também costumam aparecer distúrbios do sono e alterações de humor — agressividade, por exemplo.
  • Podem ocorrer, ainda, mudanças físicas, como dores de cabeça ou nos músculos e falta de apetite. Uma condição comum é a baixa imunidade. Dessa forma, pessoas que sofrem de Burnout ficam mais suscetíveis a doenças.
  • Os sinais de esgotamento mental podem aparecer com aumento da irritabilidade, variações rápidas de humor, dificuldade de concentração e falhas na memória. Sentimentos de apatia e desesperança também marcam a relação da pessoa com o trabalho e com a vida de maneira geral.
  • Psicologicamente, um profissional com Síndrome de Burnout pode se sentir deprimido e com baixa autoestima, sendo comuns pensamentos pessimistas. A tendência ao isolamento é outro sintoma, assim como a perda de prazer em atividades das quais gostava antes.


Qual é o tratamento para a Síndrome de Burnout?

O diagnóstico dessa condição pode ser difícil, pois os sinais do problema se confundem com outros quadros de comprometimento da saúde.

Entretanto, caso receba a atenção devida, é possível não só diagnosticar o Burnout, mas também tratá-lo com formas eficientes de ajudar as pessoas que enfrentam essas dificuldades.

O tratamento com a TCC (terapia cognitivo-comportamental) oferece um suporte muito eficiente para pacientes com Síndrome de Burnout. Na psicoterapia, eles vão encontrar um espaço para entender o que gerou o problema e construir estratégias de enfrentamento.

Enfim, um(a) psicólogo(a) poderá promover o melhor prognóstico. E ajudá-lo(a) a encontrar um caminho para longe do burnout enquanto oferece outros benefícios para sua vida.

Christina Maslach , PhD, uma das principais especialistas em burnout no local de trabalho, enfatizou que encontrar soluções para o problema do burnout requer considerar o local de trabalho, o trabalhador e a adequação do local de trabalho/trabalhador.

Às vezes, a solução pode ser redesenhar as responsabilidades do cargo ou transferir o funcionário para uma posição diferente na mesma organização. Isso pode ser bom não apenas para o funcionário, mas também pode ajudar a organização a reter talentos valiosos.

elisa ventur bmJAXAz6ads unsplash

Disponibilidade

Seg a Sex - 10:00 - 20:00

Ainda com dúvidas sobre Transtorno de Estresse?

O que é a Síndrome de Burnout?

A Síndrome de Burnout é um distúrbio psicológico caracterizado pelo esgotamento físico e mental relacionado ao trabalho. É comumente associada a profissionais que lidam com alto nível de estresse e pressão emocional, como médicos, enfermeiros, professores e profissionais de atendimento ao cliente.

Quais são os principais sintomas da Síndrome de Burnout?

Os sintomas mais comuns da Síndrome de Burnout incluem exaustão física e mental, falta de energia e motivação, sentimentos de despersonalização e distanciamento das atividades profissionais, além de redução do desempenho no trabalho e sentimentos de incompetência. Também pode haver alterações no sono, irritabilidade, ansiedade e depressão.

Quais são as causas da Síndrome de Burnout?

A Síndrome de Burnout é resultado de uma combinação de fatores, incluindo altas demandas de trabalho, falta de controle sobre o próprio trabalho, falta de reconhecimento e recompensa, falta de apoio social e falta de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Pessoas que são perfeccionistas ou têm tendência a se envolverem demais emocionalmente no trabalho também podem ter maior propensão a desenvolver a síndrome.

Como a Síndrome de Burnout é diagnosticada?

O diagnóstico da Síndrome de Burnout é geralmente realizado por profissionais de saúde mental, como psicólogos ou psiquiatras. Eles avaliam os sintomas relatados pelo paciente, levando em consideração a intensidade e a duração dos mesmos. É importante descartar outras condições médicas que possam estar contribuindo para os sintomas.

Como a Síndrome de Burnout é tratada?

O tratamento da Síndrome de Burnout geralmente envolve uma abordagem multifacetada. Pode incluir terapia individual ou em grupo, para ajudar a lidar com o estresse e desenvolver estratégias de enfrentamento saudáveis. O afastamento temporário do trabalho, se possível, pode ser recomendado para permitir a recuperação. Além disso, é importante adotar medidas de autocuidado, como praticar exercícios físicos, ter um sono adequado, estabelecer limites saudáveis e buscar suporte emocional.

A Síndrome de Burnout pode ser prevenida?

Embora não seja possível evitar completamente a Síndrome de Burnout, algumas medidas podem ajudar a reduzir o risco. Isso inclui estabelecer limites claros entre trabalho e vida pessoal, praticar atividades de relaxamento, buscar apoio social, cuidar da saúde física e emocional, e comunicar-se de forma assertiva com os colegas e superiores, expressando necessidades e preocupações.

Quais são as consequências da Síndrome de Burnout não tratada?

Se a Síndrome de Burnout não for tratada adequadamente, pode levar a problemas de saúde física e mental mais graves. Isso inclui o desenvolvimento de transtornos de ansiedade e depressão, problemas cardiovasculares, distúrbios do sono, entre outros. Além disso, pode afetar negativamente o desempenho profissional e os relacionamentos interpessoais.


Lembrando que, embora essas respostas forneçam informações gerais, é importante consultar um profissional de saúde para obter um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado, se necessário.

Conheça as especialidades

Clique abaixo nos ícones para ir para a página correspondente

Sobre Mim

Paloma Soares

Psicóloga | Terapeuta de Casais

CRP 06/136122– SP

Olá vou te contar um pouco sobre mim. Meu trabalho sempre foi com Desenvolvimento Humano há 18 anos, primeiros dez anos em RH de empresas multinacionais. E há oito anos atuo como Psicóloga Clínica e realizei mais de 12 mil horas de atendimentos a adultos e casais, adolescentes, crianças, grupos. Atendo de modo Online e Presencial através da abordagem Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) individual e TCC para Casais, sou Especialista em Transtornos Alimentares e Obesidade, e Especialista em Psicopatologias. Veja os depoimentos dos meus pacientes e entenda porque minha missão é promover a saúde emocional na vida das pessoas. 

Postagens Relacionadas


Ampliare 1
O luto é parte do processo de mudança e você sabia que ele tem 5 fases?
file 8
Como ocorrem as crises de Transtorno de Pânico?
freestocks ux53SGpRAHU unsplash
Violência obstétrica

Avaliações no Google

folha4 1
cce31e0d 44e5 495d 9e8f 3ad897c2456d

Das 09h as 20h, de Seg a Sexta

uffizi

ampliareclinicadepsicologia@gmail.com

Endereço: Cond. Uffizi Medical Center

Rua Anchieta, 204

Vila Boaventura - Jundiaí/SP